18 de jan de 2016

Sobrevivente

Foto: Sthefani Oliveira

"Vou ficar bem, prometo." 

Foi o que te disse quando nos despedimos, mas você nunca botou fé nas minhas palavras, quase me fez duvidar de mim. Quase. 

Uma vez me disseram: "menina, você pode qualquer coisa, basta querer, você é forte, sei que é, então nunca deixem que te digam o contrário." Forte, nem tanto. Mas depois desse dia, me convenci de  que talvez houvesse alguma verdade naquela sentença.

Bem, não sou inquebrável, afinal de contas, ninguém é. Pra ser bem sincera me machuco com uma certa facilidade, e sou dessas que não aguenta nem um corte no dedo, que dirá no coração? Mas ainda assim conseguir enfrentar e superar cada trauma. 

Eu sobrevivi à um parto complicado, às quedas da infância, à um acidente de carro, às experiências traumáticas da adolescência, sobrevivi à descoberta dura do que é realmente se apaixonar, aos amores não correspondidos, às feridas no coração, sobrevivi à perda de pessoas queridas que se foram sem que eu pudesse ao menos dizer adeus. 

É, sou uma sobrevivente. A vida sempre foi muito severa comigo, mas foi pra o meu bem, creio eu, pois a cada pancada que tomei criei fibra, me tornei alguém mais resiliente, e a cada dia quando acordo lembro do que me disseram: 
"Você é forte!"  

Remonto cada pedaço meu, que por algum motivo foi estilhaçado, e digo para mim que não importa o quanto desacreditem de mim. Eu sou forte, ou ao menos, tento ser. Se eu consegui sobreviver ao dia de hoje, consigo sobreviver amanhã, e depois de amanhã...

Nenhum comentário:

Postar um comentário